"Olá, eu sou a Alice!"
Fale por aqui com a
nossa Assistente Digital

Vacinação na Terceira Idade: tem as suas vacinas em dia?

27 Outubro 21   |   731
A vacinação da população idosa é uma medida de extrema importância para prevenir doenças cujo impacto pode colocar em risco a saúde das pessoas acima dos 60 anos.
A partir desta idade, os níveis de anticorpos contra determinadas doenças como a gripe, pneumonia, tétano, difteria, tosse convulsa ou varicela encontram-se abaixo do limiar da proteção.
Além disso, está a decorrer a toma da 3ª dose de reforço da vacina contra a COVID-19 para pessoas acima dos 65 anos.
Fique a conhecer a importância da vacinação na Terceira Idade e quais as vacinas que deve tomar.
 
Vacinação contra que tipo de doenças?
Num primeiro plano, devemos relembrar que as patologias infecciosas são ainda uma causa significativa de doença, perda de qualidade de vida e mortalidade na Terceira Idade, recomendando-se, nesse sentido, a vacinação destas faixas etárias. Entre os tipos de patologias mais frequentes que podem ser prevenidas pela vacinação destacam-se:
  • Infeções do trato respiratório como a COVID-19 ou a gripe sazonal, consideradas a 4ª causa de morte nos países desenvolvidos e 3 vezes mais frequentes acima dos 60 anos
  • O tétano ainda aparece em muitos países, incluindo em Portugal, especialmente na população acima dos 50 anos
  • A difteria pode estar na origem de problemas futuros em idades mais avançadas
  • A tosse convulsa é frequente nos mais idosos
  • O risco de emergência de varicela aumenta com a idade de 20% a 25% nas pessoas com mais de 60 anos
 
População idosa com menor adesão a vacinas
Ao contrário das faixas etárias mais jovens, cujos planos de vacinação se encontram bem definidos e têm encontrado uma adesão de cerca de 95% em Portugal, na população acima dos 60 anos verifica-se uma redução da taxa de cobertura de determinadas vacinas. Cientes deste fenómeno, vários organismos dedicados à saúde das populações mais idosas como, a nível internacional, a European Union Geriatric Society (EUGMS) ou a International Association of Gerontology and Geriatrics - European Region (IAGG-ER), e a nível nacional o Núcleo de Estudos de Geriatria da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, têm estado particularmente atentos ao risco de morbilidade e mortalidade que determinadas patologias apresentam acima dos 65 anos. Nesse sentido, estes organismos, em conjunto com as autoridades de saúde, têm estabelecido referenciais para programas de vacinação após os 60 anos. Estas recomendações devem, no entanto, ser contextualizadas num quadro clínico avaliado pelo seu médico, uma vez que algumas destas vacinas não constam do Programa Nacional de Vacinação (PNV).
Assim, deixamos aqui recomendações destinadas à vacinação nas pessoas com idades mais avançadas:

Vacina da Gripe

  • Fortemente recomendada a partir dos 65 anos
  • Vacinação anual adaptada a estirpe sazonal

Reforço vacina Tétano/Difteria/Tosse convulsa

  • Recomendada a partir dos 60 anos
  • Vacinar quando não existe evidência de vacinação prévia
  • Vacinar quando a última vacinação ocorreu há mais de 10 anos
  • Reforço de 10 em 10 anos 

Vacina Pneumonia

  • Recomendada a partir dos 60 anos
  • Vacinar quando não existe evidência de vacinação prévia
  • Vacinar quando a última vacinação ocorreu há mais de 5 anos
  • Reforço de 5 em 5 anos

Vacina Varicela

  • Recomendada a partir dos 60 anos
  • Vacinar quando não existe evidência de vacinação prévia
  • Vacinar quando a última vacinação ocorreu há mais de 5 anos

3ª toma de reforço da vacina COVID-19

Esta toma está recomendada através de uma dose única da vacina Comirnaty (bioNTech/Pfizer), por ordem de prioridade a:
  • Residentes e utentes em Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas e similares
  • Pessoas com mais de 80 anos de idade
  • Pessoas com mais de 65 anos de idade
    Nota: A administração da 3ª dose de reforço da vacina contra a COVID-19 pode ser tomada em simultâneo com a vacina contra a gripe sazonal
     
Que vacinas deve tomar? Consulte o seu médico
A vacinação de determinadas doenças é uma conquista da Humanidade. A toma de vacinas é um método fácil de prevenção da doença.
Para saber que vacinas deve efetuar, marque uma consulta de Medicina Geral e Familiar/Clínica Geral. 

MARQUE A SUA CONSULTA

Artigo revisto por

Filomena Lima Távora

Médica de Medicina Geral e Familiar