"Olá, eu sou a Alice!"
Fale por aqui com a
nossa Assistente Digital

Neurocirurgia: o nosso especialista responde

04 Abril 17   |   249

Para esclarecer os seus pacientes, o Dr. Martin Lorenzetti aceitou o desafio de responder às questões mais comuns que os utentes fazem durante a sua consulta.

O que é o Disco Invertebral?

O disco intervertebral é um amortecedor presente entre as vértebras, que absorve os impactos que a coluna vertebral sofre diariamente. É composto por um invólucro de fibras elásticas e por uma parte central mole e gelatinosa. A hérnia de disco é a saída de parte do conteúdo gelatinoso para fora do disco e para o canal vertebral onde passam a medula ou as raízes nervosas. Esta situação resulta do desgaste do disco que provoca a laceração do invólucro e a saída do conteúdo, que é assim "espremido" para o canal. É mais comum na lombar e na cervical por serem áreas mais expostas ao movimento e a carga.

O Médico disse-me que a TAC detetou 4 hérnias, vou ter que tirá-las todas?

Calcula-se que cerca de 40% de todos os adultos têm pequenas hérnias de disco que não provocam qualquer dor e que não necessitam de qualquer tratamento. No entanto, as hérnias que provocam dor precisam de repouso e/ou tratamento médico, tendo um taxa de recuperação completa superior a 75% dos casos.

Para tratar uma hérnia é obrigatório fazer uma cirurgia?

A cirurgia é indicada nos casos raros em que a hérnia discal causa perturbações do controlo urinário e intestinal, da força e/ou da sensibilidade na perna e/ou na região genital. Pode também ser uma opção nos casos que não respondem ao tratamento médico (repouso, medicamentos e fisioterapia), tendo uma taxa de êxito superior a 90% no alívio da dor.

As caminhadas fazem bem às costas?

A caminhada é uma atividade que não tem restrições de idade, habilidade, custos ou tempo. Apenas 30 minutos de caminhada, três vezes por semana, podem trazer benefícios para a coluna, para a circulação sanguínea e combater a osteoporose. Contudo, quando praticada de forma incorreta, pode contribuir para o agravamento da dor nas costas.

O que é um Eletromiograma?

É um exame que avalia a transmissão dos impulsos nervosos entre o nervo e os músculos. Pode ser muito útil para identificar a causa de sintomas comuns a vários problemas, orientando assim o paciente para o tratamento mais adequado.

Qual o tempo de recuperação de uma cirurgia a uma Hérnia Discal?

Na maioria dos casos o doente tem alta no dia seguinte à cirurgia. Pode começar a sair de casa para pequenos passeios e retomar a atividade sexual cerca de três semanas após a cirurgia. Normalmente aconselho os meus doentes a não estarem numa posição sentada durante longos períodos e a não conduzirem durante pelo menos três semanas. Dependendo do tipo de trabalho, o retorno à atividade profissional ocorre geralmente um mês após a cirurgia.

Autor do artigo

Martin Lorenzetti

Neurocirurgião

Aparecida Cardoso
10 Abril 2019
Boa tarde Dr.Gostaria de saber,quando um paciente está em coma,ele ouve a conversa dos visitantes? Obrigada.
Olá Aparecida Cardoso,
Segundo o Dr. Martin Lorenzetti, a resposta às três questões colocadas é a mesma. Ninguém sabe se um doente em estado de coma está ou não consciente. A única forma de o avaliar é através da resposta aos estímulos externos, mas estes podem por vezes ser confundidos com movimentos espontâneos “autónomos” que são independentes da vontade do doente. Da mesma forma que podem existir doentes que não reagem, mas uma vez acordados referem ter ouvido os familiares e a música que lhe punham nos ouvidos.
Aparecida Cardoso
10 Abril 2019
Paciente em coma ouve alguém falando com ele,e tem estímulo de que entende.mexe a mão a cabeça cai uma lágrima.
Olá Aparecida Cardoso,
Segundo o Dr. Martin Lorenzetti, a resposta às três questões colocadas é a mesma. Ninguém sabe se um doente em estado de coma está ou não consciente. A única forma de o avaliar é através da resposta aos estímulos externos, mas estes podem por vezes ser confundidos com movimentos espontâneos “autónomos” que são independentes da vontade do doente. Da mesma forma que podem existir doentes que não reagem, mas uma vez acordados referem ter ouvido os familiares e a música que lhe punham nos ouvidos.