"Olá, eu sou a Alice!"
Fale por aqui com a
nossa Assistente Digital

Cintramédica marca presença no Dia da Saúde da Escola Secundária Santa Maria na Portela de Sintra

19 Maio 22   |   600
A Cintramédica participou no Dia da Saúde da Escola Secundária Santa Maria (ESSM), na Portela de Sintra, com a realização de Rastreios Visuais, Rastreios Auditivos, duas aulas de Pilates Clínico e uma palestra sobre a Reabilitação Respiratória para combater sequelas da COVID-19.
A iniciativa aconteceu no dia 18 de maio, no âmbito do Projeto Educação para a Saúde da ESSM, e contou com ampla adesão de estudantes, professores e funcionários.
 
 
Aulas de Pilates Clínico
O relógio marcava 10h quando cerca de 50 alunos se juntaram à volta das fisioterapeutas da Cintramédica no pavilhão da ESSM.
Suzana Parente, fisioterapeuta e coordenadora da Unidade de Medicina Física e Reabilitação da Cintramédica, recorda-se da última participação, em 2019, antes do início da pandemia. “Só se tinham inscrito 8 alunos e coubemos todos no ginásio. Desta vez vamos ver como corre para tanta gente”, afirma.
Enquanto a fisioterapeuta Patrícia Parente exemplificava as posições do Pilates Clínico, Suzana ajudava a corrigir posturas com o apoio dos vários Professores de Educação Física da escola. Entre eles, a Professora Cristina Azevedo, coordenadora do Projeto Educação para a Saúde, realçava a importância destas iniciativas na forma como permitem “capacitar os alunos acerca de temas que possam enriquecer a sua literacia em saúde e o aspeto fundamental de promoverem o seu bem-estar físico e mental”.
O Professor Rui também apoia a iniciativa e reforça que a maior parte dos miúdos tem interesse pelo desporto e na escola há muitos que são federados”. Aliás, este Professor de Educação Física conhece o trabalho da Unidade de Medicina Física e Reabilitação da Cintramédica, uma vez que já confiou nos seus serviços para recuperar de duas contraturas. “Muitos já fazem ioga e pilates fora da escola, por isso aderem com facilidade”, afirma.
No final da aula, todos os alunos bateram palmas. Suzana Parente diz que “correu melhor do que eu esperava! Eles portaram-se muito bem.” Uma aluna de 17 anos aproximou-se das fisioterapeutas da Cintramédica e perguntou-lhes “para que serve o Pilates Clínico?”. A resposta foi simples: “são exercícios muito úteis para reforçar o equilíbrio e onde se fazem muitos alongamentos. É uma disciplina que contribui para uma boa postura e logo para uma melhor autoestima.” A aluna remata com sinceridade: “Ok “setora”! Gostei muito!”
 
 
Rastreios Auditivo e Visual
Localizados em pontos estratégicos da escola, os dois postos da Cintramédica para Rastreio Auditivo e Visual estavam bem visíveis aos alunos, professores e funcionários, e depressa foram ganhando participantes. Afinal, quem não gosta de saber se vê ou ouve bem?
A Técnica de Audiologia Rita Cudna não é estreante nos rastreios que a Cintramédica realiza no Dia da Saúde da ESSM. “Nos outros anos cheguei a apanhar miúdos que não ouviam bem. A maior parte dos casos era por ouvirem a música muito alta.” Um aluno de 16 anos experimenta o Rastreio Auditivo. Cada ouvido é submetido a várias frequências tendo o paciente de levantar o braço correspondente ao lado onde escuta o som. “A minha mãe diz que eu não oiço bem e que é por causa do cabelo”, confessa, bem-disposto. Mas no Rastreio Auditivo da Cintramédica, passou o teste com distinção.
No Rastreio Visual, a Técnica Ana Rebocho não tem mãos a medir. A fila acumula-se à porta com alunos, professores e funcionários interessados em testar as qualidades da sua visão. As questões da técnica são sempre as mesmas: “Usa óculos? Vê bem ao longe? Olhe em frente. Na linha 7, quais são as letras?” Ao lado, um papel com as respostas que definem os vários parâmetros do Rastreio Visual. O teste permite fazer uma avaliação completa da visão dos pacientes, desde os campos visuais, visão em profundidade ou avaliação cromática. A maior parte dos alunos tem boa visão, mas muitas pessoas deviam começar a usar óculos ou a reavaliar as suas necessidades visuais.
 
 
Palestra sequelas COVID-19
Para a parte da tarde estava marcada uma palestra sobre a intervenção da Fisioterapia em sequelas da COVID-19. Ruben Gonçalves e Suzana Parente, fisioterapeutas da Cintramédica, tomaram a palavra para sensibilizar alunos e professores sobre a necessidade de se manterem hábitos saudáveis que possam prevenir a gravidade das sequelas.
De uma forma apelativa e empática, a equipa de fisioterapeutas da Cintramédica centrou a sua intervenção em dois tipos de sequelas: neurológicas e respiratórias. De seguida, exemplificaram a sua experiência na Unidade de Medicina Física e Reabilitação em tratar pacientes com sequelas músculo-esqueléticas, fruto de perturbações neurológicas provocadas pela COVID-19, assim como sequelas respiratórias, aludindo à Reabilitação Respiratória realizada em pessoas de todas as idades na Cintramédica.
No final da palestra os alunos e professores mostraram-se curiosos em saber mais sobre as sequelas da COVID-19 e em conhecer mais sobre o que podem fazer para diminuir os efeitos da pandemia naqueles que lhes são mais próximos.
A Professora Cristina Azevedo congratulou-se com o regresso da Cintramédica ao Dia da Saúde à ESSM, recordando que “fazemos a Feira há muitos anos e a Cintramédica tem respondido afirmativamente aos nossos convites”, agradecendo a presença dos profissionais e do serviço de saúde prestado à comunidade.