"Olá, eu sou a Alice!"
Fale por aqui com a
nossa Assistente Digital

Conheça o Cérebro e as suas principais doenças

22 Julho 20   |   947

cérebro é a parte mais desenvolvida do encéfalo, pesa aproximadamente 1,3 kg, apenas 2% do peso do corpo, porém, recebe cerca de 25% do sangue, que é bombeado pelo coração. Com o aspeto semelhante ao miolo de uma noz, a massa de tecido cinza-rosa apresenta duas substâncias diferentes, sendo uma branca, na região central, e uma cinzenta, da qual se forma o córtex cerebral.

córtex cerebral é um tecido fino com uma espessura entre 1 e 4 mm e uma estrutura laminar formada por 6 camadas distintas de diferentes tipos de corpos celulares, é constituído por células da glia e neurónios. As células da glia são tão importantes quanto os neurónios, exercendo funções de suporte.

Hemisférios cerebrais

O cérebro é dividido em 2 hemisférios, o esquerdo e o direito, sendo o primeiro dominante em 98% dos humanos, já que é responsável pelo pensamento lógico e pela linguagem (falada e escrita). Já o hemisfério direito é o responsável pelo pensamento simbólico e pela criatividade. Em 15% dos  esquerdinos, estas funções específicas destinadas aos hemisférios esquerdo e direito, estão trocadas. Profundamente na substância branca dos hemisférios cerebrais encontram-se os núcleos cinzentos centrais, centros importantes no controlo involuntário do movimento e na utilização de programas motores automáticos, como os utilizados na marcha.

Lobos Cerebrais

O córtex cerebral é dividido em áreas denominadas lobos cerebrais, cada uma com funções diferenciadas e especializadas. Na região da testa está localizado o lobo frontal, na área da nuca está o lobo occipital, na parte superior central da cabeça localiza-se o lobo parietal e o lobo temporal é encontrado na região lateral, sob a orelha.

Os lobos parietais, temporais e occipitais estão envolvidos, de uma forma geral na produção das perceções resultantes das informações obtidas por nossos órgãos sensoriais do que diz respeito à relação do meio ambiente e nosso corpo. O lobo frontal, por sua vez, por incluir o córtex motor, o córtex pré-motor e o córtex pré-frontal, está envolvido no planeamento de ações e movimento, assim como no pensamento abstrato.

Outros componentes do Encéfalo

Além dos hemisférios cerebrais, de quem dependem, entre outras funções, a inteligência e o raciocínio do indivíduo, o Encéfalo é formado por mais dois componentes, o cerebelo e o tronco cerebral, sendo o primeiro o coordenador geral da motricidade, da manutenção do equilíbrio e da postura corporal e o segundo liga o cérebro à medula espinal, além de controlar a atividade de diversas partes do corpo através da coordenação e envio de informações ao encéfalo. Uma das partes do tronco cerebral, o bulbo raquiano cuida da manutenção das funções involuntárias, como a respiração, por exemplo.

Doenças Cerebrais

As doenças cerebrais compreendem um grande problema de saúde da sociedade moderna, em consequência do crescente número de pessoas acometidas de forma direta ou indireta, e também, devido à inexistência de cura para algumas destas patologias, sobretudo as neurodegenerativas.

A tendência é que estas doenças aumentem tendo em conta a cada vez mais longa esperança média de vida da população mundial, resultando numa maior incidência e prevalência de doenças do cérebro, desde as neurodegenerativas, como a doença de Alzheimer ou a  doença de Parkinson, aos acidentes vasculares cerebrais (AVC) até às neoplasias e a epilepsia.

Principais doenças do cérebro:

Alzheimer

A doença de Alzheimer como uma doença neurodegenerativa, é caracterizada por uma perda progressiva das faculdades mentais. É a primeira causa de demência nas sociedades ocidentais. As queixas de memória são normalmente os primeiros sintomas referidos pelo doente e família.

Com a progressão da doença outros domínios cognitivos vão sendo afetados, havendo dificuldade na gestão das suas atividades de vida, com necessidade progressiva de ajuda de terceiros. Podem surgir também perturbações do comportamento, em que existe uma mudança da personalidade, podendo existir agressividade verbal ou física numa pessoa que outrora foi calma, por outro lado indivíduos que eram muito ativos, podem perder o interesse na maioria das suas atividades, evidenciando apatia.

Parkinson

Esta também é uma doença neurodegenerativa, crónica e progressiva, que normalmente afeta pessoas com idade avançada, podendo ocorrer também na idade jovem, ainda que mais raramente. É decorrente da perda de neurónios do sistema nervoso central (SNC) numa área específica do cérebro, levando à redução de dopamina, com consequente redução da velocidade dos movimentos voluntários (lentidão) e com aparecimento de movimentos involuntários (tremor).

Huntington

Esta doença, também conhecida como doença de Huntington, é uma doença neurodegenerativa hereditária, rara, que se caracteriza clinicamente por movimentos, bruscos, rápidos e involuntários dos braços, pernas e face, bem como deterioração cognitva progressiva com alterações do comportamento associadas.

Esclerose Múltipla

É uma doença inflamatória, que se caracteriza por lesões desmielinizantes (em que existe perda da bainha que reveste os neurónios) disseminadas no sistema nervoso central (Encéfalo e medula espinal) e nervo óptico, levando a um quadro neurológico variado, na maioria das vezes com remissão dos defeitos, e possibilidade de aparecimento de novos sintomas a posteriori.

Costuma afetar sobretudo jovens adultos, sendo mais comum em mulheres. Alguns dos sintomas podem ser: perda de sensibilidade, fraqueza muscular, perda da capacidade de locomoção, incontinência urinária, diminuição da acuidade visual, visão dupla, entre outros.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Popularmente conhecido como trombose ou derrame cerebral, é um problema neurológico decorrente de uma obstrução (isquemia) ou rotura (hemorragia) de vasos  sanguíneos cerebrais.

Inicia-se abruptamente, sendo que o indivíduo pode apresentar dificuldade na mobilidade dos membros de um lado do corpo, assimetria facial, dificuldade na articulação das palavras ou perda visual súbita de uma parte do campo visual.

Epilepsia

É definida como uma disfunção na actividade elétrica normal do cérebro, temporária e reversível. Na verdade, a epilepsia não se trata de uma doença, e sim de um sintoma que pode aparecer sob diferentes formas clínicas, podendo levar a manifestações motoras, sensitivas, sensoriais ou psíquicas.

Tem como etiologia fatores que podem lesar os neurónios ou a forma de comunicação entre eles, tais como: traumatismos cranianos, lesões periparto; algumas drogas e substâncias tóxicas; interrupção do fluxo sanguíneo para o cérebro decorrente de um AVC; doenças infeciosas, auto-imunes, tumores ou causas genéticas.

Enxaqueca

É a doença neurológica mais frequente atingindo cerca de 10% da população mundial, inicia-se geralmente na juventude e é caracterizada por dores de cabeça (cefaleias) moderadas a intensas, geralmente afetando a capacidade de desempenhar tarefas laborais ou outras, associado a intolerância à luz e aos sons.

Autor do artigo

João Pedro Peres

Neurologista