Gasometria



Asma afeta cerca de 175 mil crianças em Portugal

02 de Maio de 2016

Segundo um estudo do Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde, existem em Portugal cerca de 175 mil crianças e adolescentes com asma, sendo que metade não tem a doença sob controlo. A asma é a doença crónica mais prevalente em idade pediátrica e responsável pelo aumento do absentismo escolar das crianças.

 
Faça aqui o seu despiste da doença:
 
1- Sente tosse, falta de ar, pieira ou uma opressão no peito com bastante frequência?

2- A tosse ou a falta de ar limitam o seu dia-a-dia e acordam-no durante a noite?

3- Sempre que faz um esforço físico fica com tosse ou pieira no peito?

4- A tosse, a falta de ar ou o cansaço obrigam-no a faltar ao trabalho ou à escola?

5- As queixas respiratórias pioram sempre que se constipa ou se está num ambiente com muito pó, fumos ou cheiros intensos?

6- Sente-se pior nos dias com temperaturas muito baixas ou muito elevadas?
 
Se respondeu sim a algumas destas questões, muito provavelmente tem asma e deve procurar a ajuda do seu médico.
 


O que é a asma?

A Asma é uma doença inflamatória crónica das vias aéreas, provocando um estreitamento dos brônquios que dificulta a passagem do ar e pode ocorrer em várias circunstâncias.
 
Os principais sintomas são a dificuldade em respirar, pieira, sensação de opressão torácica, tosse e cansaço. A intensidade dos sintomas é muito variável de doente para doente e também a intensidade das crises pode ser muito diferente de dia para dia.
 
A exposição a determinados fatores pode provocar o agravamento destes sintomas. Infeções respiratórias, alergénios de ácaros ou animais de estimação, pólens, prática de exercício, fumo de tabaco, mudança de temperatura ou cheiros intensos, são alguns dos fatores que podem provocar uma crise no doente asmático.
 
 
Diagnóstico e Tratamento

O diagnóstico da asma é fundamentalmente clínico, valorizando-se os sintomas e os sinais, e tendo sempre em atenção o calendário e a sazonalidade, os fatores que desencadeiam os sintomas e os que os aliviam. Apesar do diagnóstico clínico, existem alguns exames complementares de diagnóstico que podem ser necessários. 
 
Os estudos funcionais respiratórios encontram-se na linha da frente para o diagnóstico, sendo que a espirometria é o método de eleição para medir a limitação do fluxo aéreo e sua reversibilidade, a fim de estabelecer um diagnóstico de asma. 
 
Assim, sempre que diagnosticado um doente asmático, o mesmo deve adotar um conjunto de medidas terapêuticas que lhe permita controlar os sintomas da doença e assim obter uma melhor qualidade de vida.

As bases fundamentais para o tratamento da asma são:

1- A educação do doente e da sua família;
2- A evicção de fatores de agravamento, como por exemplo a redução da exposição aos alergénios ou a poluentes com destaque para o fumo de tabaco;
3- O tratamento dos episódios agudos ou crises através de medicamentos que aliviam a obstrução dos brônquios;
4- O planeamento da terapêutica preventiva ou de controlo, recorrendo a medicamentos anti-inflamatórios por períodos prolongados, permitindo o controlo sintomático e funcional desta doença crónica;
5- A utilização de vacinas anti-alérgicas.
 
Todos estes aspetos do programa de tratamento, que podem incluir a Cinesioterapia Respiratória, variam consoante o doente e assentam numa adequada relação entre o doente, família e médico.
 
A adopção adequada destas medidas são fundamentais para o sucesso do tratamento, proporcionando ao asmático uma melhoria da qualidade de vida.

 
 

 

design binário